quarta-feira, 21 de abril de 2010

Bicho-da-Luz

Olhos abertos, bem cegos

A muralha que usurpa meus sentidos

D'eu não sei mais

Carrego a tua ternura como contraponto

Sua inconstância excita minha dor

Um distúrbio de atenção hipnotizante

Sufoca minha história

Corta na n'altura do meio-fio

Sedução póstuma me ressucita

O olhar de cima me procura

Sempre me mira

Sempre me acerta

Me dilacera por todos os cantos

Os cantos que escondem toda essa dramaturgia

Nenhuma cirugia dura tanto

Tem tempos que seguro meu pranto tenáz

Um cano de escape interno

Cavalga no meu corpo uma esperança

Respiro cada segundo esperando

Intensidade jogada fora

Abro a camisa

Bate o frio em meu peito

Meus sonhos brilham como cetim

Porque quero-te junto a mim

Mas não tenho minha carícia sempre que preciso

Minha delícia sempre que tenho fome

A imprevisão me hema-toma

Quero falar

Não quero perder

Quero deixar

Mas não quero perder

É uma luz, eu sou o bicho-da-luz

Cego. Insistente. Friorento.

Quero o teu calor verdadeiro

Jorra pra mim tua presença

Me engalfinhe seu passado

E, finalmente, faça de mim teu futuro

Mostro meu tango com seu samba

Meu coração argentina a sua brasilidade

Sua futilidade não ganha, nem de longe, sua culturalidade

Nunca escrevi algo tão assim

Pois depois de anos percebi

Qual luz quero enxergar

Ou sentir

Veja, meu amor não é assim

Não conheces meu amor

Ele não é assim

Ele é assado

Temperado

Um pouco de vinho branco

Um pouco de cachaça

Gosto tanto quando me abraça

Sei que é entregue

Quando me madruga, acorda meu coração

Quero dar beijos de tesão

Olhar pro céu da pálpebra

E sentir meus pêlos terem sentido

Quero sair por causa desse texto

Mas quero ficar por causa desse pretexto

Da jóia que brilha e é lapidada

Desejo te fazer amada

A sua diversão me diverte

Mas quero ficar inerte à sua volta

Escrever com um hidrocor

Tudo que podes não ler muito bem

O seu corpo e meu sentimento em palavras fincadas

E depois lavar com a mangueira

Todo esse vermelho

Toda essa cegueira

Intensa de te ter

[Você.


----------------------------

Próximo Tema: Ménage à Trois

3 comentários:

Clarissa Braga disse...

já falei via msn, mas falo d nv via comentario:
um dos teus melhores textos. AMEI. Muito bonito, muito ritmado, muito... poéticamente cortante.
Espero que gostem. =)
Beijones zambrones

Carolina Bastos disse...

destruiuuuuuuuuuuuuuu!!!!

Renata Fontanetto. disse...

se vc fala isso pra mim querer-te-ei com geleia na mesma horinha.

ou com nutella, vc escolhe XD
delícia de ler.

(vou ler de novo) auhauhahah.