terça-feira, 21 de outubro de 2008

Um estudo de Causa e Efeito

Antes de nada, já hei de adiantar que quem acompanhar o post em que escrevo terá que ater-se a ele do início ao fim. Portanto, começarei com o post mais demorado do blog até então (me refiro ao tempo).

Antes de começar a escrever sobre o tema proposto, necessito que assistam (novamente ou não) a entrevista do Capitão Pimentel, realizada em 1997, para o documentário "Notícias de uma guerra particular" (Direção: João Moreira Salles / Kátia Lund).

Vídeo 1:


Vídeo 2 (continuação):


Vocês acabaram de assistir a entrevista do "verdadeiro" Capitão Nascimento.

Bom, já posso começar com um trecho proferido por ele: "O único segmento do poder do Estado que vai ao morro é a polícia. Precisava os outros segmentos do Estado também se fazerem presentes no morro, né? Educação, Saúde... Só a polícia não resolve." (sic)

Particularmente, a entrevista poderia acabar aí. O que é uma polícia bem formada? A que tem as melhores táticas, armamentos e contingente? Porque se for por aí nós temos a melhor polícia do mundo!

Erra- castiga, erra-reprime, erra-denigre, erra-expulsa, erra-mata. Eu também erro Beltrame! A diferença é que eu pago seu salário, não é?! Onde está a inclusão de escolas de nível internacional, o acompanhamento psicológico, a inserção de cursos técnicos decentes gratuitos, saneamento básico, incentivo ao pequeno empreendedor, o aumento do salário dos professores (que tanto penam para manter esse país minimamente digno), hospitais/centro ambulatoriais/postos de saúde, dentre outras coisas essenciais para um povo se formar com dignidade, honestidade, cultura e educação? Hein, Dr. Sérgio Cabral?

A gente quer o melhor. Sérgio Cabralll.. Pra ficar legal. É!

Não esqueço essa música. Me recordo em flashes, eu andando pela Tijuca, onde meus pais votam até hoje, cantando essa músiquinha bem elaborada para eleger o Deputado Estadual Sérgio Cabral.

Ah, se ele soubesse que na Suécia, se por algum acaso, uma velhinha estivesse cabisbaixa em um banco de uma praça, o Governo, através de cooperação da população, mandaria uma funcionária (psicóloga) somente para averiguar os possíveis problemas da 'pobre' velhinha.

Gente, quem dera que isso fosse conto de fadas, mas acontece. Alguém, ou todos, deve ter pensado: UTOPIA.

-> ACABAMOS DE INJETAR MAIS DE 3 BILHÕES NA NOSSA ECONOMIA
-> TEMOS UMA DAS MAIS ALTAS CARGAS TRIBUTÁRIAS DO MUNDO
-> O PODER DE COMPRA DA CLASSE C e D AUMENTARAM SIGNIFICAMENTE

Eu não sou nenhum especialista. Mas, por favor, alguém me diz que esses três míseros fatores não têm a ver com o que eu falei? É oportunidade! É raciocínio lógico! Em vez de tentar acabar com o EFEITO (leia-se desordem, tráfico, violência, calamidades, etc), por que não vamos direto na CAUSA (leia-se falta de apoio educacional, psicológico, de saúde e estrutural-geral)???

Adoramos tanto esse círculo vicioso que até desconfio que as carreras de pó estão ultrapassadas...

Alguém quer um teco?



Próximo tema: Homofobia

5 comentários:

Sara Tellado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sara Tellado disse...

Concordo que é um raciocínio lógico tentar acabar primeiro com a causa e por último o efeito. Mas não é assim tão fácil. E é complicado, por inúmeras razões que nem preciso ficar citando. 'O buraco é mais embaixo', né.

De qualquer forma, deixando esse estudo específico de causa e efeito, podemos falar mais especificamente também sobre as ações mal sucedidas por parte dos policiais militares diante de alguns crimes; essa coisa toda de culpá-los por um erro, como o do caso atual de Eloá, dentre outros. Acho que pra isso, tem um texto interessante aqui: http://www.jornalopiniao.com/noticias.php?id=1000

Gabriel Zambrone disse...

Entendi o foco do tema.. Mas achei que o buraco ERA realmente mais embaixo, por isso evitei a palavra 'Eloá'.

Bom, foi um caminho que segui. O site que recomendou foi bem, mas bem a fundo sobre dados e situações que desconheço.

Mas obrigado, de qq forma!

Vamos para o próximo tema!

Aninha disse...

Mandou muuuito Diretor!
Palmas!

Pede pra sair.
Acre?!
Não?
=P

Beijos, 06.

Sara Tellado disse...

Sei que o foco do tema que propus não é algo que nós temos conhecimento, e foi por isso que eu disse para o Rui nos comentários do meu post anterior que eu gosto de "estudar" antes de postar algo aqui, porque é uma forma de nós ampliarmos nossos conhecimentos. Como não posso postar sobre todos os temas propostos, eu tento comentar em todos os posts.

Seria muito bom que os colaboradores deste blogger (e outros) também expusessem suas opiniões nos posts em que não escreveram. Acredito que aqui é um local de debate e exposição de idéias, e discutir nossas idéias convergentes ou não sempre é válido.

De qualquer forma, seu texto está muito bom, Zam. E o próximo tema é também muito interessante, já quero logo ler o próximo post. hehehe.